Ora viva.

A convite do Javier, vou tentar, em breves palavras, explicar a minha experiência no mítico evento MIUT. Devo confessar que antes do grande acontecimento já entrelaçava as ideias que iria redigir. Grande erro, pois a cada passo, a cada degrau, tudo se desorganizou, tudo se apagou, mas a verdadeira essência… essa eu descobri.

Mas afinal que prova foi esta? Pois bem, dois anos após ouvir falar deste evento, eis-me aqui, na linha de partida… São Vicente é a localidade que nos acolhe e nos “abre” as portas para 85km de aventuras. Sim, trata-se da prova ULTRA.

O MIUT está à porta!

A ilha da Madeira prepara-se para receber centenas de aventureiros que partem para conquistar os 115km de trilhos espetaculares que atravessam a ilha, num desafio duro que figura na lista das melhores do Mundo!

Uma prova deste calibre, com um percurso exigente, precisa de uma preparação física e psicológica exigente para que seja possível ultrapassar todos os desafios que podem surgir.

Em 2017 fiz a a ULTRA, foi a minha primeira (podes ler aqui e aqui) e no ano passado fiz a minha estreia em provas de três dígitos, num ano atípico, onde o frio e a chuva fizeram das suas. (podes ler os meus relatos sobre esta aventura aqui e aqui)

Numa prova como esta existem um conjunto de recomendações que são úteis para que tudo corra com tranquilidade e sem stress de última hora!

Vamos começar!

O vício das corridas
na tua caixa de e-mail

Subscreve e recebe todas as novidades do blogue.

Obrigado!

Algo está mal...