Leituras Runner – 1.ª quinzena Maio 2018

Sempre que possível, tiro algum tempo para colocar a minha leitura em dia.

Nos últimos tempos não me tenho dedicado aos livros, infelizmente. A leitura de bons livros exigem uma dinâmica diária e principalmente tempo, algo que não tive com abundância nos últimos meses, tudo por causa da preparação para o MIUT. Mesmo não sendo uma boa desculpa, não deixei o hábito e apostei na leitura de artigos de outros bloggers e sites relacionados com a corrida, alimentação saudável ou desporto em geral. Por serem de consumo mais imediato e pela facilidade de poder ler no meu telemóvel, optei por intensificar a leitura e pesquisar novas fontes.

Desde então, tenho reunido muita e boa informação. Mas de que serve estar a ler e aprender imenso quando não partilho com outras pessoas? Por esta mesma razão, a partir de agora, duas vezes por mês vou partilhar artigos, entrevistas, reportagens ou estudos interessantes que eu encontro pelas “internets” e que estejam relacionados com o mundo das corridas, nutrição ou preparação física.

Vamos a isto…

Quanto custa uma prova de 100k – MIUT 2018

Correr longas distâncias custam os ‘olhos da cara’, as unhas do pé, todas as gotas de suor; cada milímetro, centímetro, metro e quilómetro. Cada passo tem um valor, cada vez que inspiras numa subida sai algo de ti, em cada gole que dás no flask ou em cada barra que comes estás sempre a gastar algo.

Tudo tem um custo, mas vale todas as moedas e todo o esforço e dedicação que aplicaste!

Ultramaratonista Pecador

Eu, ultramaratonista, assumo que pequei!

Estive pensando em tudo! Tudo o que tenho feito, em todas as minhas atitudes, todos os meus pensamentos, e reconheço que, por vezes, esqueço de ver as fitas, e sigo pelos trilhos errados. Pequei tanto, que nem sei se começo a pedir perdão pelas inúmeras horas de fantásticos treinos ou se me redimo pelas selfies que tirei com amigos durante aquela prova espetacular que aconteceu no fim-de-semana passado.

7 razões para treinar nos trilhos com amigos

A maior parte dos meus treinos são feitos em modo solitário! Não é por mania nem por imposição. As rotinas do dia-a-dia não ajudam nem permitem combinar treinos regulares com amigos. As dificuldade são muitas, que vão muito além da coincidência de horários. Muitos dos meus camaradas de corridas têm filhos e ou profissões que impedem ter um horário de trabalho mais flexível. Somando todas estas condicionantes, a família tem um papel importante na escolha da melhor hora para ir correr nos trilhos!

Isto tudo é uma realidade, embora que existe sempre uma brecha que permite reunir os amigos para treinos bem animados e cheios de adrenalina e boa disposição.

Cada vez mais gosto de treinar com amigos! Aqui estão as sete grandes razões: 

O “rapaz” especial

Como sabem, eu não costumo utilizar o blogue para falar da minha rotina diária, seja ela profissional ou familiar. Não o faço porque acho que o intuito do blogue é simplesmente a vertente do desporto, saúde e bem-estar, entre outras histórias relacionadas. No entanto, existem pequenas histórias pessoais que devemos contar e dar a conhecer, não só pelo exemplo, mas também pelo valor emocional que elas têm…

O vício das corridas
na tua caixa de e-mail

Subscreve e recebe todas as novidades do blogue.

Obrigado!

Algo está mal...