Ultra Skymarathon Madeira – Uma prova vista por dentro

Santana.

Terra do pão, das montanhas, da natureza deslumbrante e das casas que promovem a ilha da Madeira por todo o Mundo.  Popularmente conhecida como a terra dos “Bragados”, desde o tempo da sua povoação foi uma terra apetecida e visitada pelos burgueses e a mais alta nobreza portuguesa. Passados quase 500 anos da sua fundação, Santana é cada vez mais desejada e amada por uma outra “realeza”, que deseja trilhar e correr numa das melhores provas do Tour Mundial de Skyrunning, o USM – Ultra Skymarathon Madeira.

A vida em seis horas – João Paulo Marques

O meu MIUT acabou antes de começar. Para mim e para muitos outros. Com as inscrições para a prova esgotadas em 24 horas, a minha única esperança de correr o MIUT, restava numa longa lista de espera para substituir os inscritos desistentes. Mas os dias passavam e com eles aumentava a certeza de que em 2018 ficaria de fora da prova. Afinal de contas, não seria o fim do mundo. O que não faltam são provas para correr. E, em última linha, eu e o MIUT teríamos sempre 2019. Estava conformado. Até ao dia em que, no Facebook, alguém anunciava que tinha uma inscrição disponível. Nem pensei duas vezes. Daí a estar inscrito no MIUT Marathon, não chegaram a passar 24 horas. O meu MIUT tinha acabado de começar.

Corrida Bio – Plano Alimentar para o meu MIUT

Comer bio. Cada vez mais ouvimos familiares e amigos que estão mais conscientes de como comem e sobre aquilo que comem. Eu sou um daqueles que fala, promove e tenta praticar uma vida e alimentação saudável, adoptando uma vertente mais limpa e biológica. Há malta que já deve estar a pensar, “Este tem a mania. Outra vez com a conversa do saudável”.  Calma, não quero ser fundamentalista!

Eu, ultramaratonista, assumo que pequei! Estive pensando em tudo! Tudo o que tenho feito, em todas as minhas atitudes, todos os meus pensamentos, e reconheço que, por vezes,…

‘Como tu não há igual’ – Trail do Porto Santo 2018

“Depois da tempestade vem a bonança”.

Doze anos depois regressei ao Porto Santo. Este regresso parecia estar agoirado pelo tempo tenebroso que era tão apregoado por ‘marujos de de água doce’, que temiam de uma espécie de ‘Adamastor’, que estaria à espreita entre a Ponta de São Lourenço e a tão conhecida e temida ‘Travessa’. A verdade é que o tempo era incerto. A chuva e o vento não davam tréguas, mas havia uma legião de destemidos aventureiros que acreditavam poder pisar uma ilha conhecida por “Dourada”, mas que estava pintada de verde esperança.

Kalenji Kiprun LD – Uma Sapatilha Democrática

A desejada chegada da Decatlhon ao Funchal abriu um novo mundo de oportunidades e escolhas para os desportistas em geral. Para os amantes das corridas a abertura desta loja trouxe uma lufada de ar fresco, não só pela quantidade e variedade de produtos mas também pela relação preço e qualidade, algo que é muito difícil encontrar.

Parte do material que utilizo para os treinos e provas é da Kalenji. Mesmo não tendo cá a loja, quando eu, ou amigos se deslocavam até território continental, pedia para comprar meias, calções entre outros artigos da Kalenji. Com tanto equipamento que já utilizei desta marca, nunca me tinha aventurado no calçado. E não era por estar “longe”, já que a maior parte do calçado de corrida que compro é pela internet. 

Aproveitando a proximidade, e depois de ler várias reviews e a recomendação por parte da responsável de corrida da loja do Funchal, adquiri estes amarelinhos para os meus pés.

O vício das corridas
na tua caixa de e-mail

Subscreve e recebe todas as novidades do blogue.

Obrigado!

Algo está mal...