Lutar, acreditar, vingar – Tudo para atingir um objectivo

Eu sempre gostei dos Jogos Olímpicos (JO). Os primeiros JO que tenho memória de ver foram os de Barcelona, em 1992. A televisão era quadrada e a limitação de canais era real. Na Madeira só existia a RTP local, com uma emissão que começava às 12h00 durante os dias de semana. Enfim, outros tempos!

Voltando ao assunto… lembro-me de ficar vidrado a ver o atletismo. Adorava ver as provas de velocidade. Lembro-me de ver e sonhar com o momento das medalhas, como se um dia fosse lá estar. A cerimónia de entrega tinha uma importância tão grande para os atletas e para aqueles que assistiam a consagração de mais um(a) supra-sumo das corridas. Sonhos de criança que não se tornaram realidade. O bichinho ficou…

Vocês já devem estar a estranhar o título e início desta publicação, mas não se preocupem, de certa forma está tudo ligado. 

Há dois anos, quando começamos com a parceria deste blogue com o Plano D, no intuito de criar um plano de treinos para preparação de uma equipa para a corrida São Silvestre do Funchal, o objectivo principal era mostrar que era possível fazer uma prova de atletismo pela primeira vez, sem ter de parar ou ter problemas durante, antes ou depois da corrida.

Desde o primeiro ano, conseguimos criar um grupo de pessoas motivadas e cheias de vontade para concretizar um sonho/objectivo pessoal, e conseguir acabar uma das mais emblemáticas provas de atletismo do país. Em 2016 a experiência repetiu-se com mais um grupo que lutou para atingir a mesma meta, para mais tarde contar aos amigos, familiares, filhos e quem sabe aos netos. 

Correr só por correr não é a melhor forma de estar na corrida! Quem corre, como em qualquer outro desporto, tem sempre vontade de fazer mais. Este ano juntamos um novo grupo, com cerca de vinte pessoas, cheio de caras novas e o mesmo objectivo em comum: chegar ao fim de uma prova de atletismo. 

Treinos PT com o o PT Gonçalo Miranda no Plano D

Toda a preparação foi ao encontro das necessidades do grupo, com foco no treino funcional, intervalados (HIIT) spinning e corrida. Em 18 treinos a equipa preparou-se ao mais alto nível, para conseguirem estar bem, fisicamente e psicologicamente, para enfrentar os 5850m desta corrida.

Citius, Altius, Fortius”. 

É certo que não vamos ao pódio. Mas, tal como nos Jogos Olímpicos, todos os atletas, sejam eles profissionais ou amadores, têm uma vontade de atingir os seus objectivos pessoais, conseguindo superar-se. E é aqui que a equipa, eu e muitos outros atletas sentem que conseguem atingir os possíveis e os quase “impossíveis”, para atingir a sua maior medalha, que é o de dever cumprido e superação pessoal.

Não há melhor “ouro” do que este! Vamos equipa, que venha mais um desafio para superar.

Nada disto podia acontecer sem a boa disposição de todos e todas que participaram, e principalmente pelo trabalho da equipa do Plano D, e por fim, os manos Pedro Miranda e Gonçalo Miranda, que tiveram um papel super importante na concepção e no trabalho de preparação física dos participantes.

Muito obrigado pelo companheirismo e inspiração!

 



Escrito por Runner Anónimo

O Runner Anónimo é um blog sobre corridas e histórias pessoais de um desportista amador que vive na ilha da Madeira.