Tag

slider

Browsing

Para quem acompanha as notícias sobre o trail nacional e internacional, com certeza tem ouvido relatos estranhos de várias ‘células terroristas’ que têm atacado este desporto que tanto gostamos.

Estes ‘atletas terrorista’ têm aparecido nas provas como se fossem os reis dos trilhos, aterrorizando as organizações e participantes, através das suas batotas elaboradas, trafulhices sofisticadas e sujidade sem fim. Para eles, vale tudo! De carro ou por trilhos alternativos, tudo é possível para fazerem das suas, armados em ‘finishers da treta’.

Esta espécie única de terroristas tem vindo a crescer, sem percebermos bem as razões que levam a estes “chicos espertos” aldrabarem tudo e todos, em troca de uma boa classificação para depois encherem os seus egos e gabarem-se com os amigos do escritório e as miúdas do ginásio. 

Pobres infelizes…

Antes das provas existem uma série de procedimentos que faço religiosamente, não por superstição, mas sim como uma “obrigação” para que tudo corra dentro do que está planeado. Uma destas ‘regras’ é a fase de carga. Esta fase consiste no aumento da ingestão de hidratos de carbono de qualidade: banana, batata doce, aveia, vegetais e frutas frescas são um bom exemplo.

No outro dia, durante o reconhecimento de uma prova, estava a falar com alguns companheiros sobre o meu percurso nas corridas, e em especial na modalidade de Trail. Comecei a fazer contas e lembrei-me que a primeira vez que fiz uma prova de Trail foi em 2015, no percurso mais pequeno da primeira edição do Ecotrail Funchal.

Desde então, dediquei-me à modalidade e fiquei com o vício de sentir o contacto constante com a mãe natureza. São ‘mil e uma’ as razões, mas para mim estas oito deixam-me sempre com vontade de enfrentar as subidas e descidas nas montanhas:

No passado dia 17 de Outubro fez um ano que comecei a correr, cheio de vontade e motivado com uma perda de peso que estava perto do fim. Durante o texto vão perceber como comecei nas corridas…

Continuando a minha história sobre a perda dos 45kg (a primeira parte está aqui), vou contar-vos tudo como perdi esta “imensidão de preocupações” que me impediam ter uma boa saúde.

O vício das corridas
na tua caixa de e-mail

Subscreve e recebe todas as novidades do blogue.

Obrigado!

Algo está mal...